Em duelo de desesperados, o ABC recebeu o Luverdense na noite desta sexta-feira, no estádio Frasqueirão, em Natal, pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Precisando urgentemente de uma vitória para saírem da lanterna da competição, os donos da casa sofreram um gol logo no início da partida e mesmo pressionando a equipe mato-grossense durante todo o segundo tempo tiveram de se conformar com mais uma derrota sofrida na atual temporada, desta vez por 1 a 0, graças ao belíssimo gol de Marcos Aurélio.

Primeiro time da zona de rebaixamento, o Luverdense foi até Natal com um objetivo a ser cumprido: conquistar o triunfo para empatar com o CRB em número de pontos e se fortalecer na briga contra a queda para a Série C. Feito o dever de casa, o time de São Lucas do Rio Verde permanece entre os quatro últimos colocados pelo fato de possuir menos vitórias que os rivais de Maceió, mas ao menos se colocou em uma posição mais favorável na disputa pela permanência na Segundona restando apenas cinco rodadas para o fim da competição.

O ABC tentará se recuperar do revés sofrido dentro de casa na próxima terça-feira, quando visita o América-MG, às 19h15 (de Brasília), na Arena Independência. Já o Luverdense segue em busca da permanência na Série B um dia antes, na segunda, às 20h, contra o líder Internacional.

O jogo – Logo aos onze minutos de partida os torcedores do ABC sofreram o primeiro baque. Em linda cobrança de falta, o veterano Marcos Aurélio, ex-Coritiba, mandou a bola no ângulo do goleiro Edson ao bater cruzado, marcando um verdadeiro golaço no Frasqueirão e freando os ânimos dos abecedistas que ainda fazem questão de prestar apoio à equipe atual lanterna da Série B.

Já aos 26 minutos foi a vez dos donos da casa responderem. Precisando da vitória a qualquer custo, o ABC esteve muito próximo de conseguir o empate com Berguinho. O atacante aproveitou o cruzamento de Daniel Nazaré no segundo pau e, de peixinho, finalizou para o gol, entretanto, a bola acabou indo para a linha de fundo, passando muito perto da trave do goleiro Diogo Silva.

O ABC seguiu em busca da igualdade no marcador. Aos 34 minutos, já na reta final do primeiro tempo, foi a vez de Arez levar perigo à meta do Luverdense. Cobrando falta no canto do goleiro adversário, o lateral-direito do Mais Querido surpreendeu Diogo Silva, que por pouco não viu a bola morrer no fundo das redes e ir para o intervalo com o 1 a 1 no placar.

Já no segundo tempo o ABC voltou ainda mais ligado para a partida. Logo no primeiro minuto Daniel Nazaré fez bom cruzamento pela esquerda, a defesa falhou ao tentar afastar, e Erivélton aproveitou para bater firme, porém, por cima do travessão, assustando o Luverdense.

O ABC seguiu martelando e aos 16 minutos perdeu uma de suas principais chances no jogo. Após cruzamento de Erivélton pela direita, Fessin recebeu livre e, frente a frente com o goleiro, acabou mandando para fora. No minuto seguinte foi a vez de Matheus fazer uma boa jogada individual e bater no canto esquerdo de Diogo Silva, que viu a bola tirar tinta da trave.

No fim da partida os anfitriões tentaram de tudo. Erivélton e Dalberto foram as duas principais armas ofensivas do ABC, entretanto, o Luverdense seguia evitando as investidas do Mais Querido. O time mato-grossense ainda teve a oportunidade de matar o jogo aos 45 minutos, quando Ricardo, livre, mandou na trave em jogada de contra-ataque, mas acabou ficando com a magra vitória por 1 a 0.

FICHA TÉCNICA
ABC 0 x 1 LUVERDENSE

Local: Estádio Frasqueirão, em Natal (RN)
Data: 3 de novembro de 2017, sexta-feira
Horário: 21h30 (Brasília)
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO)
Assistentes: Fabio Pereira (TO) e Cipriano da Silva Sousa (TO)
Público: 2733 pagantes
Renda: R$ 50.330,00

Gols: Marcos Aurélio, aos 11 minutos do 1ºT (Luverdense)
Cartões amarelos: Sergio Mota, Guly, Paulinho, Pablo e Moacir (Luverdense)

ABC: Edson; Arez, Tonhão, Danrlei e Daniel Nazaré (Nixon); Djavan, Felipe Guedes (Dalberto) e Erivélton; Berguinho (Lucas Coelho), Fessin e Matheus
Técnico: Ranielle Ribeiro

LUVERDENSE: Diogo Silva; Moacir, Pablo, William e Paulinho; Ricardo, Marcos Aurélio (Guly) e Douglas Baggio (Neguete); Rafael Ratão, Sergio Mota (Cléo Silva) e Alfredo
Técnico: Júnior Rocha

Fonte: Redação