Foram 13 rodadas angustiantes na zona de rebaixamento, incluindo as oito últimas. A jornada dura e perigosa para o São Paulo neste Campeonato Brasileiro pelo menos começa agora a parecer mais positiva, pois, depois da vitória deste domingo por 1 a 0 sobre o Sport, no Morumbi, o time saiu das quatro últimas posições e contou com a ajuda dos outros resultados da rodada para dar um salto.

O time que passou metade das 26 rodadas perto do descenso à Série B conseguiu a reação ao ganhar um confronto direto. Placar magro, é verdade. Com futebol econômico, também. Mas ainda assim fui tudo na medida certa para a equipe conseguir o alívio momentâneo esperado e sair da incômoda zona de rebaixamento.

A partida chamou a atenção pelos uniformes inusitados. O São Paulo abriu mão das cores tradicionais para estrear a nova camisa três, preta, com calções e meiões cor de vinho, diante do rubro-negro Sport, mas que vestiu dourado. A aparência diferente não fez o futebol ser melhor, e as duas equipes erraram muitos passes e fizeram um jogo tecnicamente ruim.

A torcida mais uma vez compareceu em bom número para uma tarde ensolarada marcada pelo "até breve" ao Morumbi. Como o estádio será cedido para shows, o São Paulo vai mandar cinco partidas no Pacaembu e só retornará para casa na última rodada, daqui dois meses. O público sentiu a necessidade de marcar presença e não desanimou mesmo com um começo pouco empolgante do time.

TRICOLOR NA FRENTE
O São Paulo não conseguiu manter o bom ritmo de atuação do primeiro tempo contra o Corinthians. O jogo foi lento, com muitos erros de passes e recuos perigosos para Sidão. A primeira chance perigosa, inclusive, foi do Sport, com um chute no travessão dado por Anselmo. Restava ao público perseguir o ex-são-paulino Wesley para se animar, já que a partida não era atrativa.

Com mais posse de bola e um time superior, o São Paulo manteve o domínio e abriu o placar em uma falha do time pernambucano. Edimar cruzou, a defesa afastou mal e Marcos Guilherme, aos 35 minutos de jogo, pegou a sobra para abrir o placar. Foi a senha para a equipe se tranquilizar, pois o resultado significava a saída da zona de rebaixamento e um salto na tabela.

SIDÃOO…
O desafio no segundo tempo era jogar como terminou a etapa inicial. Mas o São Paulo voltou lento, sem criatividade e com toques laterais sem ofensividade. Pratto vinha buscar o jogo no meio-campo e deixava o time desorganizado e sem ataque. O Sport tentou se aproveitar dessa instabilidade, ficou com a bola mais tempo nos pés e levou perigo durante o segundo tempo.

O São Paulo só foi chutar a gol pela primeira vez no segundo tempo aos 36 minutos. Foi o estopim para a torcida e a equipe voltarem a pressionar o Sport. O despertar veio na hora certa e segurou o time pernambucano. O sufoco, porém, durou até o fim. Ainda nos acréscimos, Sidão fez duas defesas importantes para dar ao clube do Morumbi a vitória tranquilizante.

PRÓXIMOS JOGOS
O time tricolor voltará a campo pelo Brasileirão agora apenas no dia 11, contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte, enquanto o Sport, 16º colocado, com 30 pontos, vai encarar o Vitória, em Salvador, no dia 12

Lucas Prato continua sem marcar, mas é peça fundamental no ataque são-paulino (Gazetapress)

 

Fonte: Redação