Sob os olhares do técnico Zé Ricardo, que ficou na tribuna, o Vasco venceu por 1 a 0 o Fluminense, neste sábado, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O resultado traz tranquilidade ao novo comandante, pois faz os cruzmaltinos chegarem a 28 pontos e se afastarem da zona de rebaixamento. Já os tricolores seguem com 30 e perderam a chance de entrarem na zona de classificação para a Libertadores.

O Vasco mostrou boa marcação e mais organização no clássico e marcou o gol da vitória ainda no primeiro tempo, com Ramon. Os cruzmaltinos viram o Fluminense ter mais posse de bola, mas não incomodar o goleiro Martín Silva durante os 90 minutos. Além disso, os vascaínos desperdiçaram diversas chances de sair de campo com um placar mais dilatado.

Na próxima rodada, o Vasco terá pela frente o Grêmio, no dia 10 de setembro, em São Januário, com portões fechados. No mesmo dia, o Fluminense vai até Salvador para enfrentar o Vitória.

O Fluminense começou o clássico tendo mais posse de bola que o Vasco. No entanto, os tricolores não conseguiam passar pela marcação cruzmaltina. Os vascaínos tentavam avançar nos contra-ataques, mas sem sucesso. A primeira boa chance do duelo aconteceu aos 15 minutos. Após cruzamento de Ramon, Nenê apareceu na área e chutou em cima da zaga.

Enquanto os tricolores seguiam tendo problemas na frente, o Vasco se tornava mais perigoso na partida. Aos 20 minutos, Nenê chutou da entrada da área e obrigou Julio Cesar a fazer a defesa. Andres Rios pegou o rebote e tocou para Wagner, que finalizou em cima da zaga.

O Vasco era mais organizado em campo e chegou ao gol aos 31 minutos. Em contra-ataque rápido, Andres Rios tocou para Ramon na entrada da área. O lateral esquerdo acertou belo chute no ângulo, sem chance para Julio Cesar.

O gol deu tranquilidade aos cruzmaltinos, que passaram a tocar mais a bola e cadenciar o jogo. O Fluminense chegou a esboçar uma pressão nos minutos finais, mas viu o Vasco quase marcar o segundo aos 44 minutos. Nenê cobrou falta e viu Julio Cesar se esticar para fazer boa defesa. Assim, os vascaínos foram para o intervalo a frente no placar no Maracanã.

No segundo tempo, o Vasco voltou melhor e quase chegou ao segundo gol aos cinco minutos. Em contra-ataque rápido, Madson tocou para Nenê na área. O meia errou no domínio, mas finalizou de calcanhar. O meia Gustavo Scarpa apareceu para salvar os tricolores.

O lance assustou o Fluminense, que viu o Vasco criar mais uma chance aos nove minutos. Andres Rios tocou para Nenê, que chutou cruzado da entrada da área e quase acertou a rede.

Aos poucos, os tricolores se acalmaram e voltaram a ter o controle da posse de bola, mas sem levar perigo ao gol cruzmaltino. O Vasco seguia tendo espaço nos contra-ataques, só que pecava nas finalizações.

Com o passar do tempo, o Fluminense aumentou a pressão em busca do empate. No entanto, só chegaram com perigo aos 38 minutos. Após bate e rebate na área, Romarinho chutou por cima do travessão de Martín Silva. A resposta do Vasco veio aos 41. Paulinho tabelou com Guilherme Costa e finalizou para defesa com os pés de Julio Cesar.

Nos minutos finais, os tricolores foram com tudo para frente, mas viram o Vasco seguir com a boa marcação e tocar a bola no ataque. Assim, os cruzmaltinos conseguiram segurar o resultado até o apito final.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0 X 1 VASCO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 26 de agosto de 2017 (Sábado)
Horário: 16h(de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Sidmar dos Santos Meurer (MG)
Renda: R$ 583.360,00
Público: 19.826 pagantes
Cartões amarelos: Marlon Freitas e Lucas (Fluminense); Jean, Wellington, Gilberto e Madson (Vasco)
GOL
VASCO: Ramon, aos 31min do primeiro tempo

FLUMINENSE: Júlio César, Lucas (Matheus Alessandro), Renato Chaves, Henrique e Léo; Jefferson Orejuela, Marlon Freitas (Peu), Wendel (Romarinho) e Gustavo Scarpa; Wellington Silva e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga

VASCO: Martin Silva, Gilberto (Madson), Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Wágner (Guilherme Costa), Nenê (Paulinho) e Mateus Vital; Andrés Rios
Técnico: Valdir Bigode

Fonte: Redação