JORGE MACIEL


Para um clube que pretende acesso à Série B no ano que vem e que fez investimentos em plantel e estrutura, o Cuiabá precisa melhorar muito. O site Chance (especializado em prognósticos) dá apenas 2% de chances de o Dourado subir. Com campanha sofrível, diante das expectativas, o time vem decepcionando a sua pequena torcida. Contra o Fortaleza, neste domingo, na Arena Castelão, O Dourado foi salvo pelo gongo, com um gol “entregue” pela zaga cearense no apagar das luzes, quando perdia por 1 a 0.

Sem ataque, o time chega ao seu décimo empate em 14 jogos, mas ainda pode se classificar, a depender de resultados, como por exemplo, vencer as quatro partidas restantes para não depender de resultados. O problema maior do Cuiabá é a acomodação e a conformação.

O goleiro Henal, por exemplo, ainda no 0 x0 fazia cera e chegou a tomar cartão amarelo pelo “cai,cai”, o mesmo acontecendo com o fraco zagueiro Douglas Mendes. Em todo o jogo, o Cuiabá chutou duas vezes ao gol, um do atacante Robinho, que entrou aos 20 do final, quase acertando a bandeira de escanteio, e Bileu, que fez o gol de empate após o vacilo da zaga tricolor.

No jogo de baixo nível técnico, o Cuiabá, ainda no primeiro tempo, porém, teve um gol legítimo anulado, numa lambança do bandeirinha. Mas foi só. O Cuiabá,, na realidade, é um, time ruim, principalmente porque depende de sorte para fazer gols, pois não tem atacantes e seus jogos são um festival de chutões e cabeceios da zaga e meio-campistas para frente.

O Fortaleza, que jogou mal, abriu o marcador através de Ronny, aos 34 minutos da etapa final. Bileu empatou aos 42, depois de receber um presente da zaga. Agora o Cuiabá ficou com 16 pontos, em sétimo, e o Fortaleza, em terceiro, com 23 pontos. Cuiabá recebe o Salgueiro, na sequencia, e o Fortaleza pega o Sampaio Correa, vice-líder.  

 

   

Fonte: Redação