Com um gol de Nenê, aos 47 minutos do segundo tempos, o Vasco venceu o Fluminense por 3 a 2, nesta tarde, num duelo muito acirrado e emocionante que premiou a presença de mais de 20 mil torcedores em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ). O dono da casa saiu na frente com Luis Fabiano, mas o visitante ‘achou’ dois pênaltis e virou o placar no segundo tempo com Henrique Dourado. O Vasco correu atrás do prejuízo e empatou com Manga Escobar e depois fez o gol da vitória nos acréscimos.

Este clássico não acontecia em São Januário há 12 anos. Nesta temporada, o Vasco já tinha perdido duas vezes para o rival por 3 a 0 e agora se vingou diante da alucinada torcida vascaína. Após três jogos, os dois times carioca têm seis pontos e brigam pelas primeiras posições.

COMEÇO TRUNCADO

O duelo começou muito truncado, com muitas faltas parando a bola no setor de meio-campo. O Vasco tinha os garotos Kelvin e Mateus Vital para fazer a movimentação, enquanto o Fluminense esperava o mesmo de Gustavo Scarpa e Richarlison. Mas estes estavam mais fixos, um em cada lado do ataque, o que facilitava a marcação vascaína.

Aos 10 minutos o jogo foi parado por causa de um drone sobre o gramado. Ele carregava uma bandeira com a letra ‘C’, numa alusão ao rival tricolor que frequentou no passado a Série C do Brasileiro. A torcida gritava ‘terceira divisão’, mas o árbitro Raphael Klaus paralisou o jogo, como manda o regulamento. Durou um minuto. O clube pode ser penalizado. Do lado de fora do estádio, antes do clássico, havia várias alusões semelhantes.

INVERSÕES DE JOGO
O Vasco tentava ir ao ataque com as inversões de lado, sempre à procura do atacante Luis Fabiano. A estratégia funcionou aos 25 minutos. Gilberto, do lado direito, fez o cruzamento e Luis Fabiano

tocou de cabeça só de raspão.

Mas Yago Pikachu recuperou a bola pelo lado esquerdo e fez outro levantamento. Desta vez, Luis Fabiano se antecipou a Nogueira e testou bem no ângulo. Depois o capitão foi comemorar junto à torcida.

O Fluminense demorou para chegar na frente. A sua melhor chance aconteceu aos 39 minutos, após escanteio e o desvio de cabeça de Nogueira na pequena área. A bola quicou no chão e depois bateu no travessão.

DOIS PENALTIS
Não houve mudança para o segundo tempo. O Fluminense tentou impor mais velocidade e empurrar o rival para sua defesa. Aos 12 minutos, a história começou a mudar. Henrique Dourado tentou uma inversão de lado e a bola tocou no braço aberto de Jean: pênalti. Na cobrança, Henrique Dourado deslocou Martin Silva que caiu do lado esquerdo e a bola entrou do outro lado.

O meio campo do Fluminense, nesta atura, participava mais do jogo. Aos 17 minutos Wendel soltou uma bomba da intermediária e Martin Silva rebateu. Na sequência, Richarlison corria em velocidade quando foi atingido por Gilberto. Outro pênalti. Dourado cobrou de novo, desta vez, do lado esquerdo do goleiro vascaíno. É o quinto gol do artilheiro do Brasileirão, seu sétimo pênalti convertido na temporada onde já fez 16 gols.

MUDANÇAS E GOLS
Milton Mendes já tinha colocado Nenê no lugar de Pikachu e depois tentou mudar a postura do Vasco com Manga Escobar na vaga de Kelvin. A missão agora era buscar o empate. O técnico deu sorte. Aos 29 minutos, Escobar empatou. Ele recebeu a bola no canto esquerdo da área, tirou do lado da marcação e chutou cruzado para as redes. Tudo igual.

Os últimos minutos foram emocionantes com o Vasco tentou impor seu maior volume, enquanto o Fluminense tentava explorar os contra-ataques. Mas o jogo estava aberto e tudo poderia acontecer. Saiu o gol do Vasco aos 47 minutos.

Manga Escobar deu o drible em dois zagueiros e a bola sobrou para o chute cruzado de Nenê. Tudo acabado. E a torcida do Vasco continuou festejando a vitória ainda por 15 minutos.

PRÓXIMOS JOGOS
Na quarta rodada, o Vasco vai enfrentar o Grêmio, em Porto Alegre (RS), no sábado, a partir das 16 horas. O Fluminense volta a campo domingo diante do Vitória, sábado, às 21 horas, em Salvador (BA). Mas antes disso, quarta-feira, recebe no Rio de Janeiro (RJ) o Grêmio pelo jogo de volta das oitavas da Copa do Brasil. Na ida, o time gaúcho venceu por 3 a 1.