ORLANDO ANTUNES



O Cuiabá perdeu de 2 x 1 para o Confiança na Arena Pantanal, em jogo pela segunda rodada da Série C do Grupo 1, disputado na Arena Pantanal. O gol da vitória do Confiança foi de pênalti inexistente marcado pelo árbitro Alissom Furtado de Tocantins, aos 45 minutos do segundo tempo.

Mas a derrota do Cuiabá foi também fruto de muitos erros da equipe, tanto na parte técnica, principalmente do atacante Cristiano [que não fez uma boa estreia] e também na parte tática, onde o meio de campo foi "engolido" pelo meia Álvaro, do Confiança. O time só melhorou no segundo tempo, quando Roberto Fonseca mexeu na equipe.

O Cuiabá saiu perdendo por 1 x 0 no primeiro tempo, em gol marcado pelo atacante cuiabano e ex-Cuiabá, Tito, aos 45 minutos, aproveitando falha coletiva dos zagueiros Douglas e Everton. Neste período, o Cuiabá insistia nas ligações diretas da defesa para o ataque, deixando meio de campo sem jogar.

No segundo tempo, Roberto Fonseca tirou Dackson e colocou Gabriel Ramos e também o meia Thiago para a entrada de Fabio Souza. O time ganhou velocidade e buscou o empate. Sem Juba, que deu lugar ao rápido Robinho, ele sofreu pênalti que Bruno Veiga converteu aos 35 minutos , empatando o jogo.

Penalti duvidoso define derrota

Depois de ter empatado, o Cuiabá ainda tentou o gol da vitória, mas se descuidou na defesa e sofreu um contra ataque e aos 45 minutos, numa dividida na bola, o atacante André do Confiança se jogou e o árbitro tocantinense Alissom Furtado marcou pênalti. Na cobrança Rômulo virou para 2 x 1, cujo resultado manteve o time de Sergipe na liderança da chave.

Ficha Técnica

Local -Arena Pantanal

Árbitro – Alissom Furtado-TO

Público 817 e renda de 5.899,00

Cuiabá – Henal, Bruno Moura, Douglas, Everton e Hinestroza; Carlão, Dackson (Gabriel Ramos), Tiago (Fábio Souza) e Bruno Veiga; Cristiano e Juba (Robinho). Técnico- Roberto Fonseca

Confiança -Henrique, Felipe, Gabriel, Anderson e Radar; Claudio, Rafael, Alvaro (Diogo) e Everton; Tito (Rômulo) e Thiago Silva (André Beleza). Técnico- Leandro Sena 

Fonte: Redação