Enquanto no campo jurídico o Superclássico segue no 0 a 0, dentro de campo quem manda é o Sampaio Corrêa. Na estreia do Campeonato Brasileiro da Série C, a Bolívia Querida foi mais eficiente e bateu o Moto Club, por 2 a 1, na tarde deste sábado, no estádio Castelão, em São Luís.

Além de largar na frente na briga pelo acesso no Grupo A, o Sampaio também consegue diminuir, ao menos um pouco, a desvantagem no retrospecto entre ambos. Em 605 em jogos, o Moto segue à frente com 200 vitórias. O Tricolor ganhou outras 182 partidas e ainda aconteceram 223 empates.

BRIGA JURÍDICA
No dia 20 de abril Sampaio Corrêa e Moto Club se enfrentaram pela semifinal do segundo turno do Campeonato Maranhense. Em jogo único, eles deveriam se enfrentar com a vantagem de jogar pelo empate ao time que tivesse melhor campanha na fase de grupos. O rubro-negro terminou na liderança do Grupo B, com seis pontos, enquanto o tricolor foi vice-líder do Grupo A, com oito. Aí começou a discussão, pois um tinha a primeira posição e o outro somava mais pontos.

Num primeiro momento a FMF deu o parecer favorável ao Sampaio, que jogou no Castelão, empatou por 2 a 2 e foi para a final com o Cordino. O Moto, descontente, entrou com recurso no TJD-MA e a competição foi paralisada. Com medo de apertar o calendário, a entidade preferiu manter o estadual em curso, mas só complicou ainda mais. Um dia antes da final do segundo turno voltou atrás e colocou o rubro-negro na final. Por enquanto a competição segue paralisada.

TUDO IGUAL
Quando a bola rolou a impressão era de que o Moto Club passaria como um rolo-compressor sobre o rival. Com uma marcação adiantada, o Papão pressionou e quase marcou logo a um minuto. Após cruzamento, o meia Toni Galego desviou de cabeça e o zagueiro Fredson salvou em cima da linha.

Passados os primeiros minutos, o cenário do jogo inverteu-se. O Sampaio cresceu em campo e passou a controlar a posse de bola. O Moto recuou e marcou no campo de defesa. O gol “boliviano” quase saiu aos 13 minutos. O meia Hiltinho recebeu passe do atacante Célio e, mesmo finalizando mal, carimbou a trave.

O gol parecia ser questão de tempo. E de fato, foi. Aos 16 minutos, o lateral Esquerdinha cruzou pelo lado esquerdo e o goleiro Márcio Arantes soltou a bola no meio da área. Sozinho, o meia Uillian apenas escorou paras as redes.

Apesar do gol sofrido, o time rubro-negro seguiu com uma postura muito cautelosa e o ritmo do jogo caiu consideravelmente. Somente no final, o time esboçou uma pressão e chegou ao empate aos 45 minutos. Após tabelar com Toni Galego, o meia Válber mandou no canto, sem chances de defesa para o goleiro Alex Alves.

VITÓRIA BOLIVIANA!
Na segunda etapa, o Mas Querido praticamente não deu chances para o Moto entrar no jogo. Logo a um minuto, o time conseguiu marcar o segundo em cochilo da defesa adversária. O volante Diego Silva apareceu livre pela esquerda e cruzou rasteiro para o zagueiro Maracás guardar.

O gol deixou a partida totalmente favorável ao Sampaio. O Moto sentiu o segundo gol logo no início e não mostrou poder de reação. De quebra, o time tricolor mostrou maturidade para segurar a vitória na estreia sem muitos sustos.

Poucas foram as oportunidades claras de gol nos últimos 45 minutos. A melhor chance foi justamente para a “Bolívia Querida”. Aos 40 minutos, o meia Hiltinho invadiu a área e rolou para o meia Marlon, que não conseguiu concluir e perdeu gol feito.

PRÓXIMOS JOGOS
No próximo domingo, às 16 horas, o Moto Club volta a campo para visitar o Salgueiro, no estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro. Enquanto isso, o Sampaio Corrêa recebe o CSA, no sábado, às 16 horas, no estádio Castelão, em São Luís.

Fonte: Redação