Corinthians deu neste domingo um passo importante rumo a final do Campeonato Paulista. Jogando no Morumbi, o time de Fábio Carille venceu o rival São Paulo por 2 a 0 no primeiro jogo da semifinal. Jô e Rodriguinho marcaram os gols. Como o gol fora de casa não é critério de desempate, os comandados de Rogério Ceni precisam vencer por dois gols de diferença no jogo de volta para levar a decisão para os pênaltis.

 No outro jogo da semifinal, a Ponte Preta goleou o Palmeiras por 3 a 0 no estádio Moisés Lucarelli, também neste domingo. William Pottker, Lucca e Jeferson marcaram os gols do time de Campinas, que não decide uma final de estadual desde 2008.

LOGO NO COMEÇO

A torcida do São Paulo passou os últimos dias especulando o retorno do peruano Cueva e, assim que a escalação oficial foi divulgada, comemorou o retorno do meia. Mas ele entrou na vaga de Cícero, que foi poupado por Rogério Ceni para manter Wellington Nem no time titular. Com quatro jogadores ofensivos, o time da casa começou o primeiro tempo pressionando a saída de bola do Corinthians, mas sem conseguir assustar o goleiro Cássio.

Qualquer roubada de bola dos corintianos expunha a zaga são paulina. Rodrigo Caio e Maicon se posicionavam na linha do meio campo, com os 11 jogadores no campo ofensivo. Foi assim que o time de Fábio Carille chegou pela primeira vez, aos quatro minutos. Jadson soltou com Romero na entrada da grande área, que rolou para Fagner. O lateral sairia frente a frente com Renan Ribeiro, mas Rodrigo Caio conseguiu jogar para linha de fundo.

O Corinthians dava a posse de bola para o adversário, esperando o contra-ataque. Mesmo controlando os passes, o São Paulo não conseguia produzir nenhum ataque efetivo, enquanto o time de Fábio Carille encontrava espaço pelo meio. Rodriguinho avançou, tabelou com Romero aos 16 minutos e soltou o pé. Na sobra, ela caiu com Jadson, que arriscou mais uma vez e obrigou Renan Ribeiro a fazer a ponte para jogar pra fora.

Num dos contra-ataques, aos 20 minutos, Jô saiu da grande área para tabelar com Rodriguinho. O camisa 31 conseguiu acompanhar bem a movimentação do companheiro e mandou no meio dos zagueiros de volta para o camisa sete. Frente a frente com o goleiro, o atacante só bateu por cima, na saída de Renan Ribeiro, para abrir o placar. O gol acordou o São Paulo, que passou a arriscar um pouco mais contra Cássio.

Com o Morumbi lotado, o São Paulo viu sua invencibilidade cair em casa para o principal rival

ROUBOU A CENA

Thiago Mendes tinha a liberdade de sair pelas pontas quando o time estava com a posse de bola. Foi dos pés dele que saiu a chance mais clara do São Paulo no primeiro tempo. O volante cruzou pela direita na medida para Lucas Pratto. O argentino se desvencilhou da marcação e subiu sozinho para testar, mas mandou totalmente torto, praticamente na linha de lateral. Antes de detalhar o segundo gol do Corinthians, é importante ressaltar um lance de Fair Play.

Aos 39 minutos, Jô tentou disputar a bola com Rodrigo Caio na grande área, mas o são paulino protegeu com o corpo e deixou ela com Renan Ribeiro. Na jogada, o zagueiro recebeu um tranco do adversário e acabou pisando no goleiro do seu próprio time. Sem um ângulo favorável, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira iria marcar a falta e aplicar o cartão amarelo no atacante, mas o próprio jogador do São Paulo confessou que foi ele quem acertou o companheiro.

Mas não houve Fair Play que ajudasse o time da casa a acertar o esquema defensivo. Aos 47 minutos, no último lance do primeiro tempo, Guilherme Arana serviu Rodriguinho pela esquerda e o meia conseguiu sair da marcação só com o domínio. Ele carregou para o meio e bateu firme no carto direito de Renan Ribeiro. O goleiro caiu atrasado e não conseguiu evitar o segundo gol no Morumbi.

TÁ COMPLICADO

Rogério Ceni tentou mudar o esquema para o segundo tempo e tirou Luiz Araújo para a entrada de Gilberto. A mudança surtiu efeito. Ao lado de Lucas Pratto, o São Paulo conseguia pressionar ainda mais o Corinthians, que passou abriu mão completamente de ficar com a posse de bola. A principal jogada do time da casa passou a ser o cruzamento, buscando os dois centroavantes.

A única grande oportunidade do segundo tempo saiu dos pés justamente de Gilberto. Ele recebeu na esquerda, gingou na frente de Fagner, abriu o ângulo e bateu de perna direita. A bola rasteira tinha endereço no contrapé de Cássio, mas o goleiro conseguiu espalmar para a linha de fundo. No minutos finais, a torcida do São Paulo cantou “vergonha, time sem vergonha”, já sem paciência com as atuações.

PRÓXIMOS JOGOS

Os dois times voltam aos gramados nesta quarta-feira, no segundo jogo da quarta fase da Copa do Brasil. Depois de perder por 2 a 0 no Morumbi, o São Paulo tenta reverter a vantagem do Cruzeiro no Mineirão, às 19h30. Já o Corinthians tem a seu favor um empate por 1 a 1 no Beira Rio e agora decide a vaga com o Internacional na Arena Corinthians. Pelo Paulistão Itaipava, os rivais voltam a se enfrentar no próximo domingo, às 16 horas.

Fonte: Redação