Por ORLANDO ANTUNES


Em reunião extraordinária, marcada para a próxima quinta-feira (30/03), o TJD- Tribunal de Justiça Desportiva julga o processo movido pelo Dom Bosco contra o União de Rondonópolis. Segundo a diretoria do Dom Bosco, em suas alegações iniciais, o União teria incluído os jogadores Calado e Kauan em várias partidas em condições irregulares.

Evocando o artigo 214, o Dom Bosco alega que os referidos atletas estavam suspenso e não teriam cumprido a pena por completo. Na época (2016), Calado jogava pelo Sinop e Kauan pelo União. Eles foram expulsos e foram punidos pelo TJD com a pena em duas partidas. No entanto, eles apenas cumpriram a suspensão automática ( 1 partida) e não cumpriram a outra.

Na sessão de julgamento, se houver e o União for mesmo denunciado pela Procuradoria no artigo 214, o União perderia 6 pontos por partida em que os atletas estiveram em ação ( jogando ou no banco). Se efetivamente isso ocorrer, o União perde a vaga para a semifinal para o Dom Bosco.

Rebaixamento

Outro ponto a ser analisado é a possibilidade do União perder mais de 18 pontos. Se isto acontecer, ele será rebaixado para a segunda divisão e o Operário FC permaneceria na primeira divisão. Por isso, o Operário FC já contratou advogado e ingressou no processo como terceiro interessado. A reunião está marcada para às 19h30 da quinta-feira (30/03.) 

Fonte: Redação