ORLANDO ANTUNES/ Foto: Marcus Vaillant (A Gazeta)


O Luverdense venceu o CEOV- Clube Esportivo Várzea-Grandense por 3 x 0 ,a noite desta quarta-feira na Arena Pantanal. Na verdade, o Tricolor mais parecia uma colcha de retalho, tantas eram as alterações desde a dispensa de vários titulares. De experiente mesmo, somente o goleiro Max e o volante Jamba.

Mesmo assim, o Operário começou melhor e criou várias oportunidades de gol. Tudo fruto de não jogar pressionado em busca de um resultado que não o levaria à lugar algum, pois não tinha a mínima chance de classificação e muito menos corria o risco de rebaixamento. Sem nada a perder e como franco atirador foi pra cima do Luverdense.

Já o Luverdense precisava do resultado, para poder decidir com o Sinop na última rodada, a liderança do grupo, cuja vantagem é jogar, no mata-mata, a última partida dentro de casa. Por isso, já sob o comando de Junior Rocha, o time entrou cauteloso e procurando tocar a bolas e não entrar na "pilha" do Operário. Foi assim que marcou o primeiro gol aos 36 minutos do primeiro tempo, através do meia Diogo Sodré.

Ainda no primeiro tempo, o Luverdense faria 2 x 0 aos 44 minutos com Macena , aproveitando o rebote da defesa. Aliás, Macena fez uma de suas melhores partidas pelo Luve. Já no primeiro gol marcado pelo Sodré, foi dele a assistência para o chute do meia.

No começo do segundo tempo, o meia Rafael sofreu falta que não foi marcada por Wagner Reway. O meia reclamou e acabou xingando o árbitro. Por isso foi expulso aos 6 minutos de jogo. Com um a menos o Luve procurou valorizar a posse de bola e se desinteressou pelo placar. Mas como o volante Jamba deu "bobeira" e entregou a bola para Érick , ele deixou Alaor na frente de Max oara fazer 3 x 0 aos 15 minutos.

A partir daí o técnico Junior Rocha poupou vários jogadores, utilizando os garotos da categoria de base. Porém, antes disso, o Luverdense perdeu mais um jogador por expulsão. O atacante Érick deu um tapa em Pickachú e este revidou. Reway mandou os dois para o chuveiro aos 25 minutos. Na confusão, o diretor de futebol Maycon Gaucho (não deveria estar no banco) procurou confusão e o presidente Maninho ( que também era sapo em campo) discutiram e Wagner pediu a saída dos dois.

O resultado leva o Luverdense à liderança ao lado do Sinop com 17 pontos, mas ainda fica atrás pelo saldo de gols. No próximo domingo, no Passo das Emas, acontece a decisão da liderança da chave. Já o Operário, pega o Mixto na Arena Pantanal, num verdadeiro amistoso. Justo aquele que já foi o clássico dos milhões.

Destaque Negativo

O árbitro Wagner Reway , que está acostumado a apitar jogos da Série A, parece estar desinteressado nas partidas daqui. Ele foi muito mal no aspecto disciplinar. Por isso todas as expulsões. O mesmo aconteceu com seus auxiliares que erraram muito na marcação de impedimentos.

Ficha Técnica

Local-Arena Pantanal

Horário-20h30

Árbitro-Wagner Reway

OPERÁRIO – Max (Elias), Pablo, Ruan, Lucão e Ítalo; Jamba, Breno (Wilson), Juninho e Pickachú; Pedro Ica e Josiel (Indio). Técnico- Julio Cesar

LUVERDENSE – Diogo Silva, Gabriel Passos, Dalton, Neguete e Paulinho; Kazú, Diogo Sodré (Rodrigo Fumaça), Alaor (Caio Quiroga) e Rafael; Érick e Macena (Café). Técnico Junior Rocha

Fonte: Redação