A desembargadora Claudice Claudino da Silva acatou pedido da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) e derrubou a liminar que suspendia a eleição da FMF prevista para o dia 16 de março. Dessa forma, o pleito está confirmado para às 9h da manhã da próxima quinta-feira (16), na sede da FMF.

Na decisão desta segunda-feira (13), a desembargadora sustentou que o processo eleitoral não feriu o estatuto da entidade, uma vez que o edital sobre a eleição foi amplamente divulgado por três vezes no Jornal A Gazeta.

Na semana passada o juiz Yale Sabo Mendes, da 7ª vara cível de Cuiabá, havia determinado o cancelamento do processo eleitoral da FMF, atendendo pedido do advogado Ussiel Tavares. A alegação era de que os prazos para os registros de candidaturas não tinham cumprido o mínimo de oito dias da data da publicação do edital. A FMF recorreu da decisão no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

João Carlos Oliveira (foto), da situação, e Aron Dresch, da oposição, disputarão o voto de sete ligas amadoras: Colíder, Alta Floresta, Paranaíta, Chapada dos Guimarães, Poxoréo, Rondonópolis e Nova Bandeirantes; além de 17 clubes profissionais, os 10 da primeira divisão e mais: Poconé E.C, Mato Grosso, Ação, Juara, Grêmio Sorriso, Brasil Central e Rondonópolis E.C.

São considerados votos certos para o oposicionista Aron Dresch os seguintes clubes e ligas: Cuiabá E.C, Sinop, Luverdense, Mixto, Cacerense e a liga de Nova Bandeirantes.

Nenhuma das 24 entidades declarou voto publicamente em João Carlos Oliveira até o momento.Os clubes da primeira divisão estadual tem direito a dois votos, enquanto os demais times e ligas amadoras tem 'peso 1'. Quem for eleito terá um mandato até o ano de 2021

Fonte: Redação