Foi no sufoco, mas o Atlético Paranaense começou bem sua caminhada na Libertadores da América ao bater o Millonarios, da Colômbia, por 1 a 0, na Arena da Baixada. Com o resultado, o Furacão precisa de um empate para passar para a próxima fase preliminar da competição na busca por um lugar na fase de grupos.

Em uma partida complicada, o Rubro-Negro conseguiu abrir o placar apenas na segunda etapa, com Grafite, que cobrou com perfeição pênalti sofrido por Pablo, aos nove minutos. Foi o primeiro gol do atacante no novo clube.

As duas equipes voltam a se encontrar na próxima quarta-feira, dia 8 de fevereiro, no El Capín, em Bogotá, na Colômbia.

O jogo – O torcedor mostrou que entrou no clima de Libertadores logo de cara ao continuar cantando o hino nacional mesmo depois que a execução foi interrompida. Com a bola rolando, os colombianos foram para cima, mas que assustou primeiro foi o Furacão, aos quatro minutos, em cruzamento de Gedoz para Pablo testar para fora, com perigo. Aos oito minutos, Grafite dominou a primeira bola com liberdade, mas em posição de impedimento.

Aos poucos o Furacão começava a tentar encaixar seu jogo. Aos 13 minutos, Wanderson subiu mais do que a zaga colombiana e cabeceou pela linha de fundo. A resposta veio aos 18 minutos, com Nuñez, que abriu espaço para o chute e praticamente recuou para a defesa de Weverton. Mais um cruzamento para a área do Millonarios, aos 25 minutos, na medida para Paulo André, que errou o tempo da bola e perdeu grande chance.

Os visitantes marcavam forte e ainda levavam perigo em ataques rápidos pelas pontas. Aos 30 minutos, sem conseguir entrar na defesa, Cryzan chutou de longe, a bola desviou na zaga e quase matou o goleiro. O Rubro-Negro tocava a bola sem conseguir criar as jogadas de ataque. Confusão na meia-a colombiana, Pablo pegou a sobra e arrematou torto, para fora.

Depois do intervalo, o Atlético retornou com o meia Carlos Alberto, estreante, no lugar de Cryzan. Porém, mais uma vez foi o Millonarios que começou com maior posse de bola, tentando iniciar uma pressão. Mas, aos sete minutos, Pablo foi derrubado por Franco na área e a arbitragem confirmou a penalidade. Na cobrança, Grafite balançou as redes para fazer seu primeiro gol com a camisa rubro-negra.

Lesionado, Lucho Gonzalez saiu para a entrada de Matheus Rosseto. O time colombiano tentou acelerar o jogo novamente, mas o Furacão estava bem postado na defesa, esperando para contra-atacar. Aos 24 minutos, Nuñez cobrou falta em jogada ensaiada, mas a bola passou por todo mundo na área.

Grande jogada entre Nuñez e Dominguez, aos 30 minutos, terminado com um chute que acertou o pé da trave. O Atlético já passava por algum sufoco para tentar segurar a vitória na Arena. Aos 38 minutos, Nuñez chegou pela lateral, cruzou fechado e Wanderson cortou. Lida tabela entre Carlos Alberto e Grafite, mas Franco apareceu no caminho para acabar com a festa. Aos 43 minutos, Carlos Alberto lançou, Sidcley soltou o pé e Vikonis salvou, impedindo uma vantagem maior dos brasileiros.

ATLÉTICO-PR 1 x 0 MILLONARIOS

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 1º de fevereiro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: German Delfino (Argentina)
Assistentes: Gustavo Rosse e Lucas Germanotta (ambos da Argentina)
Cartões amarelos : Felipe Gedoz, Pablo, Carlos Alberto, Grafite e Otávio (Atlético-PR); Dominguez, Duque, Cadavid, Arango e Palacios (Millonarios)

Gol
ATLÉTICO-PR: Grafite, aos 09 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio e Lucho (Matheus Rosseto); Pablo, Felipe Gedoz (Léo) e Cryzan (Carlos Alberto); Grafite.
Técnico: Paulo Autuori

MILLONARIOS: Vikonis; Palacios, Cadavid, Franco e Machado; Dominguez, Duque (Gutierrez) e Rojas; Nunez, Del Valle e Quiñonez (David Silva)(Arango)
Técnico: Miguel Ángel Russo

João Paulo fez sua melhor jogada na partida aos 19. Ele arrancou pelo meio, se livrou de três adversários, mas sua tentativa de cruzamento para Roger foi desviada pela zaga chilena.

O jovem Marcelo impediu a conclusão de Paredes aos 24, e foi muito aplaudido pela torcida alvinegra. O técnico Jair Ventura tentou consertar os problemas causados com a saída de Airton e colocou o volante Matheus Fernandes no lugar do meia Camilo.

O Colo Colo voltou a incomodar, e Emerson Silva apareceu de forma providencial para desarmar o atacante Riveros, que estava em boas condições para marcar, depois de uma saída atabalhoada de Gatito Fernandez.

Depois das modificações, o Botafogo melhorou de produção, mas sem chegar a incomodar o goleiro do Colo Colo. Aos 42 minutos, o árbitro marcou uma falta inexistente de Matheus Fernandes na entrada da área. Na cobrança, Gatito Fernandez fez a defesa parcial e os zagueiros aliviaram o perigo, garantindo a vitória do Botafogo.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 COLO-COLO-CHI

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1º de fevereiro de 2017, quarta-feira
Hora: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (Venezuela)
Assistentes: Luis Murillo e Elbis Gomez (ambos da Venezuela)
Público: 38.337 pagantes
Cartão Amarelo: Jonas, Matheus Fernandes(Bota); Ramon Fernández, Jaime Valdés, Julio Barroso(Colo)
Gols;
BOTAFOGO:  Airton aos 29  minutos e Estevan Pavez,contra, aos 40 minutos, do primeiro tempo
COLO COLO: Paredes, aos seis minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Jonas, Emerson Silva, Marcelo e Victor Luís; Airton(João Paulo), Bruno Silva, Camilo(Matheus Fernandes) e Montillo; Rodrigo Pimpão e Roger(Joel)
Técnico: Jair Ventura

COLO-COLO: Justo Villar, Matías Zaldivia(Fierro), Julio Barroso e Claudio Baeza; Luis Figueroa, Esteban Pavez, Jaime Valdés, Bryan Véja( González) e Ramón Fernández(Pedro Morales); Esteban Paredes e Octavio Riveros
Técnico: Pablo Guede

 

Fonte: AFI