Para 2017, o Fortaleza terá que cumprir mais do que a promessa de subir para a Série B do Campeonato Brasileiro. Precisará mostrar que vai ter fôlego para avançar na fase classificatória. Isso porque integrará um Grupo A mais forte ainda do que o de 2016. Aliás, tem sido um tendência que a chave do Leão do Pici tenha aumentado a quantidade de times com melhor índice técnico.

Já são dois novatos definidos: CSA e Moto Club, que subiram da Série D. Eles se juntam ao próprio Tricolor e ainda ASA, Botafogo-PB, Remo, Salgueiro, Confiança e Cuiabá, que seguem na 3ª divisão. Com isso, uma vaga fica em aberto para fechar os 10 times. Atualmente, o Sampaio Corrêa preencheria essa vaga.

No Z-4 da Segundona, a equipe maranhense tem muita chance de cair. No entanto, como está em uma reação nas últimas rodadas, ainda sonha em ficar. Se a "Bolívia Querida" continuar na B, a tendência é que o Oeste seja empurrado para o descenso. E se isso ocorrer, serão quatro times do eixo Sul-Sudeste a serem rebaixados. Isso porque Bragantino, Tupi e Joinville, que completam o grupo de baixo atual, não mostram reação.

>>> "As coisas não acontecem", diz Lima após empate e eliminação

Com essa segunda opção, sobraria uma equipe do Grupo B, que já tem garantido Botafogo-SP, Tombense, Ypiranga-RS, Mogi Mirim, Macaé, São Bento e Volta Redonda. Com sete confirmados e quatro caindo, um deles teria que seguir para a Chave A. E por critério de proximidade com o Nordeste e o Norte do Brasil, a lógica mandaria que Tombense ou Tupi, que são de Minas Gerais, fosse o escolhido.

Com uma equipe de Minas entre os 10 do Chave A, a briga por uma das quatro vagas nas quartas de final ganharia mais um concorrente direto, diminuindo mais ainda as chances tricolores. Sem contar que, mesmo que esse deslocamento não ocorresse, do outro lado, os adversários de um provável mata-mata teriam um índice técnico maior também. Logo de cara, seria possível apostar em Bragantino, Joinville, Botafogo-SP e Volta Redonda seriam os favoritos para as quatro vagas. E Tombense, Ypiranga e Tupi correriam por fora.

Será o 8ª ano seguido de disputa do Fortaleza na Série C do Campeonato Brasileiro. Já é o período com mais tempo na 3ª divisão do Leão do Pici, que encerrou as atividades do futebol profissional da temporada, neste domingo (9).

Fonte: Redação